Intermitente estado

Vestida de moral em conflito,
despida de certeza e solidão,
vejo a vida feito prosa
e a verdade feito lampejo
daquele que acaba antes do último suspiro,
como a estrada que muda à cada curva,
como o espelho que reflete diferente imagem
quando nele distinta feição
encara seu (fadado)
destino.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mais um ano de presente

Sobre ser o teu amanhã perfeito, hoje.

Sobre resgate