Sim, porque não será extenso; não haverá lugar para vazios.
As palavras aqui ocuparão parte do espaço: algumas gavetas,
geladeira, a cima das mesas, parte do armário do banheiro...
Mas não todo o imóvel.
A outra parte será destinada a quem desejar visitá-lo, tomar
por empréstimo alguns vocábulos moldá-los, ou mesmo senti-los.
Não será necessário bater a porta sempre que se desejar entrar,
se a causa for justa e as palavras respeitadas,os visitantes serão
sempre bem vindos.
Caso deseje deixar de lembrança alguns termos poucos ou muitos
não se preocupe com a disponibilidade de espaço,
o compactoimóvel só estará completo para aquele que não
gostar do aroma da torta de morango no forno, das rosas na
janela ou mesmo para quem se sinta grande demais
a ponto de não caber em seus cômodos.

Todos os demais,
sejam bem vindos.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Fazendo de refrão, prosa

"Adeus querida
Que Deus te guarde
Da maldade do mundo, das lágrimas de sal
Adeus meu bem, meu mundo é melhor
Mesmo com a dor de um triste final"
(...)

Versos antigos se reiventam e tomam sentidos diversos pra diversos corações além...

... do mais às vezes escrever pro outro é mais fácil do que afundar na própria bagunça interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário