Sobre foco e ponteiros quebrados

Quantas horas cabem no teu olhar
quando meus olhos encontram os teus?
Os ponteiros feito amnesia esquecem de andar.
O tempo congelado já não passa.
Tudo a nossa volta para.
Feito tela de galeria.
Feito tinta e papel.
Feito fotografia
tirada em momento exato:
Quando meus olhos brincando de espelho
decidem se libertar do trabalho de todo dia
e não querendo fazer mais nada, apenas
refletem os teus.
Por horas...
a fio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mais um ano de presente

Sobre ser o teu amanhã perfeito, hoje.

Sobre resgate